Britney Spears e o fetiche com jornalistas no clipe de “I wanna go”

Britney respondendo a perguntas de jornalistas tediosamente. Britney mandando eles se foderem e dando fim à coletiva de imprensa. Britney posando para fotos de um paparazzo falsamente animada. Britney quebrando a câmera do cara em seguida. Britney agredindo quatro paparazzi com seu super microfone (sempre desligado, mas super). Isso é I wanna go, o novo clipe dela.

O vídeo mais parece um resumão da carreira da performer, se você trocar o super microfone por um guarda-chuva grande e colocá-la careca em vez de linda e poderosa com o cabelo cheio de mexas coloridas. Lembra? Mas, como diria Zeca Camargo, eu divago…

O que eu quero abordar nesse post é o fetiche dos popstars em torno dos jornalistas. (Eu achei o clipe super divertido, antes de mais nada, mas…) É engraçada a forma como eles colocam a imprensa em um patamar que ela, na verdade, não está. Principalmente a marrom, que é a razão deles passarem a noite em claro.

Essas revistas e sites de fofoca falam o que querem e inventam muita coisa para ver se cola, mas os consumidores sabem que aquele conteúdo não é confiável. Primeiro, porque é constantemente desmentido. Segundo, porque o que se escreve hoje não é válido amanhã. Lembra quando o TMZ deu a morte de Michael Jackson? Ninguém acreditou até que um veículo de maior credibilidade confirmasse a informação.

E Britney Spears é escolada. Ela começou a carreira ainda criança e lidou com a imprensa sensacionalista desde cedo (muitas vezes, alimentando-a em proveito próprio bastante maliciosamente), então essa revolta perto de completar 30 anos é meio patética. Lindsay Lohan fez um vídeo parecido quando tinha 18 anos.

Colocar jornalistas como vilões e as grandes estrelas como mocinhas inocentes e indefesas é uma bobagem. Primeiro, porque não é bem assim que funciona. Segundo, porque um precisa do outro. A primeira coisa que um artista faz quando vai lançar um trabalho novo é convocar jornalistas e agendar trilhões entrevistas: eles precisam aparecer. Foi isso que Britney fez para lançar Femme Fatale. Terceiro: por que se estressar com um assalariado que ganha muito menos do que a mesada que você dá para o seu filho?

Por isso digo: é fetiche. Artistas veem jornalistas como rivais (e as vezes, seus assessores, ironicamente, também enxergam a situação assim, mas isso é tema para outro post), o que é uma bobeira, porque ninguém está disputando o mesmo espaço. O ringue de Britney são os estádios e as lojas de CD. O ringue dos jornalistas são as bancas de jornais e o destaque no Google. Simples assim. E outra: paparazzo não é jornalista (mas Britney sabe disso, afinal ela já namorou um).

Mas repito: o clipe está divertido (dos mais de 1,5 milhão de acessos em menos de 24 horas, pelo menos quatro foram meus) e, para mim, os melhores momentos não tem nada a ver com os ataques aos jornalistas. Minhas cenas favoritas são quando Britney aperta a bunda de um fã e quando ela é bolinada por um policial bonitinho. Ok, ela é apenas revistada, mas..

Anúncios

Responder a Britney Spears e o fetiche com jornalistas no clipe de “I wanna go”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s