Bienvenido (?) a Buenos Aires

Bem, aqui estou eu. Que loucura, né? Ontem mesmo disse que nao sabia quando ia postar e aqui estou eu… postando. Tô em Buenos Aires, entao desculpa a má escrita, mas esses teclados latinos me sao muito comlicados. Nem idéia de onde está o tiu. Enfim.

Gente, tá tudo dando errado. Cheguei no aeroporto daqui e a polícia federal implicou com a minha identidade (preciso de um passaporte pra ontem!), cismaram que era cópia. Mas revolveram tudo e fui pegar a minha mala (morrendo de medo de um segundo extravio) e aí eu vi o Cambio Exchange. Tava todo mundo trocando dinheiro, troquei também. Pensei que era o do La Nación, que todos disseram que era a melhor cotaçao. Nao era nao. Perdi muito dinheiro nessa troca. Mexeu com dinheiro, mexeu com meu humor. Ja fiquei puto. Peguei a minha mala (!!!) e fui tomar um taxi.

O taxista me cobrou uma fortuna por 20 minutinhos de viagem (nao tinha notado que ele nao ligou o taximetro) e me deixou com aquela sensaçao de que fui roubado… de novo. Descobri: odeio taxistas que se aproveitam de turistas. Odeio mesmo. Mas esse nao era meu maior problema naquele momento. Na porta do meu destino (o albergue), nao havia qualquer identifaçao do lugar. Toquei o interfone e confirmaram que era aqui sim.

Uma porta marrom enorme. Estranho. Sensaçao de que estou em um albergue ilegal. I-le-gal! Logo eu! Subi as escadas (ah, mais esse detalhe, muitas escadas, tanto quanto o peso da minha bagagem) com a sensaçao de estar numa grande furada. E acertei. Me mostraram o quarto, o banheiro, tudo, e bem… vamos dizer que a minha experiência com albergues nao ta sendo das melhores (anota aí: nao se hospedar mais no Oho San Telmo). Ponto alto: tem esses computadores com Internet.

Ponto alto = unico ponto positivo.

Museu Nacional de Bellas Artes de Buenos Aires

Sai correndo pra rua. Busquei um buteco para comer qualquer coisa e tomei um táxi para o Museu de Bellas Artes. Precisava ver coisa bonita, precisava me desfocar da minha chegada. Nao tava me sentindo bienvenido. E deu certo. O acervo de lá é surpreendente! Vi todos obras de todos os pintores que aprendi na escola (valeu Pedro II!) e ia ficando cada vez mais de boca aberta. Cezanne, Van Gogh, Kandisky, Monet, Manet, Picasso… ver a assinatura do Picasso nos quadros me deixou excitado. Tudo aquilo dos livros existe m-e-s-m-o! E é enorme o local, gastei boas horas lá dentro.

A proxima parada era o Palais de Glace, outro museu, que obviamente eu nao tinha noçao de onde era, mas tava ali bem pertinho. Um senhor muito educado e prestativo – talvez o unico ate agora – me explicou como chegar, fez piadas bobas e riu delas sozinho. Coitado. “Todo mundo sabe onde é o Palais de Glace… jajajaja Quer dizer, todo mundo que tem cultura¨.

O Palais? Fechado. Fiquei bolado. Só vai reabrir dia 12. Fui ver a Floraris e a Faculdade de Direito. Quis tirar fotos, mas nao levei a maquina nem a filmadora (tava em estado de choque quando saí). Tirei algumas com o celular mesmo e iniciei a minha peregrinaçao para voltar pro hostel.

Quis fazer o argentino e peguei um onibus. Obviamente, nao deu certo. Saltei no meio do nada, um lugar super feio e quizá perigoso. Vi um Mc Donald´s e pensei: Deus existe. Mc Donald´s sim é onipresente e esta sempre do nosso lado onde quer que a gente esteja. É isso ai. Fui comer um cuarto de libra con queso no quentinho. Na rua, tava um frio da porra. Pior que em Santiago, fica a dica. Desisti dessa vibe de coletivos e caminhadas e me rendi ao bom e velho taxi. Nao adianta, sou fino.

Amanha tem mais. To contando os dias para o Nico chegar à capital. Sério mesmo.

P.S: Aqui no hostel tem um velho maluco que só fala gritando. Tá me irritando…

Anúncios

5 respostas para Bienvenido (?) a Buenos Aires

  1. clayton

    Vc pode indicar algum albergue bom e barato?
    com banheiro no quarto para duas pessoas!
    OBRIGADO!

    • Leonardo Torres – Autor

      Oi Clayton,

      Eu fiquei trës dias no Oho San Telmo, que era barato e tinha banheiro privativo. Mas eu não gostei de lá, porque o quarto era mal iluminado e caindo aos pedaços, sabe? Não era uma parada direita. Há sites – que você encontra facilmente no Google – de buscas de hostels no mundo todo, te aconselho a ler as resenhas e as classificações que as pessoas dão para eles. É uma boa saída para não entrar em furada.

  2. Thatiana

    Sempre muito fino escolhendo o taxi. Não se preocupa, dias melhores virão! hahahahahaha

  3. F. Labriola

    O albergue que eu fiquei ai tbm tinha muitas escadas, hahaha, interessante.
    Divirta-se!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s