Mostra de filmes de Audrey Hepburn acontece no CCBB, no Rio

Tão frágil. Tão forte. Tão menina. Tão mulher. Audrey Hepburn é, de uma maneira completamente exclusiva, encantadora. A conheci com Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s), que é um filme lindo de se ver. Foi quando me dei conta de como o cinema pode ser charmoso de uma forma clássica. Tantos efeitos, tanto 3D, tantos bilhões que se gastam hoje em dia e os filmes carecem do charme daquela época. Bonequinha de Luxo despertou em mim dois interesses: por filmes antigos e por Audrey.

Em seguida, a vi em A Princesa e o Plebeu (Roman Holiday), o filme que a deu um Oscar. Me lembro perfeitamente da minha mãe me zuando por ver um DVD preto-e-branco. O engraçado é que eu enxergava tudo tão colorido. Essa éa força da presença de Audrey. Me apaixonei. Comprei uma série de DVDs seus e aluguei tantos outros. E a cada personagem novo que a vejo interpretar, mais eu fico encantado.

Hoje assisti um documentário sobre ela, The Hollywood Collection – Audrey Hepburn. Ela abandonou a carreira para cuidar dos filhos e dedicou seus últimos anos de vida ao trabalho humanitário. Uma vibe Lady Di. Fina. Elegante. Generosa. Artistas visitando a África – como Angelina Jolie – sempre me soa marketing. Mas em Audrey eu vejo verdade. Talvez por ser fã. Mas sou fã por isso: por ver verdade nela.

Antes de começar a escrever, descobri que vai começar no dia 6 de Julho no CCBB, Rio de Janeiro, uma mostra dos filmes dela. É uma ótima oportunidade para quem não conhece o trabalho dela (ou quer conhecer mais!) ou se interessa por clássicos do cinema. Super indico.

De todos os filmes que vão ser exibidos, apenas um eu não vi: Quando Paris Alucina (Paris When It Sizzles), que vai ser transmitido no dia 11. Lá estarei eu, porque não vou perder essa oportunidade de ver Audrey na telona haha. Segue a programação:

06.07 (terça)
19h30 – “A Princesa e o Plebeu” (Roman Holiday, 1953), de William Wyler

07.07 (quarta)
19h30 – “Sabrina” (Sabrina, 1954), de Sameul Taylor

08.07 (quinta)
19h30 – “Cinderela em Paris” (Funny Face, 1957), de Stanley Donen

09.07 (sexta)
19h30 – “Bonequinha de Luxo” (Breakfast at Tiffany’s, 1961), de Blake Edwards

10.07 (sábado)
15h – “My Fair Lady” (My Fair Lady, 1963), de George Cukor
18h – “Guerra e Paz” (War and Peace, 1956), de King Vidor

11.07 (domingo)
18h30 – “Quando Paris Alucina” (Paris When It Sizzles, 1964), de Richard Quine

Serviço:
CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil – Rio de Janeiro
Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – (21) 3808 2007
Sala de Cinema 1 – Lotação: 102 lugares
www.bb.com.br

Anúncios

Responder a Mostra de filmes de Audrey Hepburn acontece no CCBB, no Rio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s