Não quero te fazer sofrer

Então, por que faz?

ODEIO essa frase clichê que atravessa gerações. Se você pegar um filme em preto e branco do início do século passado, já terá algum personagem não querendo fazer o outro sofrer. Judas provavelmente não queria fazer Jesus sofrer. Nem Eva ao Adão. É sempre assim. Sinto um arrepio na espinha quando me dizem isso, porque imediatamente sei que VÃO ME FAZER SOFRER, sim, sim, sim. Dizem “não quero te magoar” (a versão mais sutil) e eu entendo como “SE PREPARA QUE, MAIS CEDO OU MAIS TARDE, VOCÊ VAI ESTAR CHORANDO POR MIM”.

Mentira.

Não sou de chorar por essas coisas.

Mas, se fosse do tipo que chora, seria assim que eu escutaria a frase, sim.

“Não quero te fazer sofrer” só é pronunciado por alguém que já percebeu que VAI te fazer sofrer. Essa pessoa pode até não querer, realmente, mas tem plena consciência de que vai. É mais forte do que ela. Então, ela avisa, porque quem avisa amigo é. No geral, quem diz a frase assume que está no controle – imune ao tal do sofrimento. Ela tem o poder de magoar, mas não será magoada. Na maioria das vezes, ela está certa. Eu, por exemplo, sempre que ouvi que não queriam me magoar, não contei 30 dias para estar, de fato, magoadíssimo.

NÃO QUERO TE FAZER SOFRER já significou:

– Sei que você me ama, mas estou apaixonado por outro. Não quero te fazer sofrer.

– Sei que você me ama, e eu também te amo, mas não consigo deixar de ficar com outras pessoas. Não quero te fazer sofrer.

– Sei que você me ama, mas ainda não superei meu ex, e acho melhor a gente parar. Não quero te fazer sofrer.

– Sei que você me ama, mas estou terminando com você, porque NÃO QUERO TE FAZER SOFRER mais tarde.

Sim, sempre envolve implicitamente o “sei que você me ama”, nunca dito, mas ali gritante. A pessoa não quer te fazer sofrer, porque, afinal, é amada por você. Então… coitadinho de você! Não quero te magoar. Mas vou magoar mesmo assim. Vida que segue. Se ferrou. Uma pena. “Deixa ele chorar, deixa ele sofrer, deixa ele saber que estou curtindo pra valer”, já diria a pensadora contemporânea Anitta.

E quando é a gente que diz essa frase? É claro, porque a gente também diz. O inferno são os outros, mas às vezes também encarnamos o algoz. Confesso: eu já não quis fazer alguém sofrer, e fiz.

– Você é muito novo e isso não vai dar em nada. Não quero te fazer sofrer.

– Acho que você está criando altas expectativas, e eu não quero te fazer sofrer.

– Não vou te enganar, não estou na vibe. Não quero te fazer sofrer.

– Melhor pararmos por aqui. Não quero te fazer sofrer.

O que passa na nossa cabeça quando a gente diz isso? Acredito que a autoanálise seja um bom caminho para partir para a observação do outro. As motivações podem ser as mesmas. Por exemplo, quando digo que não quero magoar alguém, isso significa, antes de mais nada, que tenho algum apreço por essa pessoa, porque senão eu não estaria nem aí. Eu também me sinto jogando muito limpo quando verbalizo isso, como quem coloca as cartas na mesa. “Eu podia estar sendo um escroto, mas estou aqui sendo franco com você…”. Sim, me sinto nessa posição. É o que eu disse: quem verbaliza essa frase geralmente está no controle. E, o principal de tudo: há um sofrimento iminente. Quando lanço essas palavras no ar é porque olhei para frente e vi ali a possibilidade de uma cagada grande.

A diferença é que eu, quando digo “não quero te fazer sofrer”, basicamente é para dar um fim na história, seja ela qual for. Em contrapartida, todas as vezes que ouvi isso, não foram assim. Queriam continuar comigo, mas em condições desfavoráveis. Ou seja, eu só me ferro mesmo, porque realmente sofri. Eu, pelo menos, não fiquei ali para saber se as pessoas estavam sofrendo ou não. Neste ponto, posso dizer que não fui sádico. Disparei meu “não quero te fazer sofrer”, peguei minha bolsinha e fui embora. Todos os casos que citei, de mim nessa posição, são relacionados a caras com quem nunca mais falei. Os que me disseram essa frase icônica, no entanto, estão todos na minha lista de contatos. Não quiseram me fazer sofrer, mas fizeram, e estão até hoje ali como urubus em cima da carniça. Nada contra. Só estou comparando, para me sentir mais digno, porque, na verdade, quem diz “não quero te fazer sofrer” é sempre um babaca. SEMPRE. Seja você, sejam os outros.

Conselho de vida nº1: nunca diga “não quero te fazer sofrer” ou “não quero te magoar”.

Conselho de vida nº2: simplesmente não faça o outro sofrer. Nem o magoe.

Conselho de vida nº3: se te disserem “não quero te fazer sofrer”, pense “eu também não quero sofrer, então temos um ponto em comum”, aperte as mãos e desapareça.

Conselho de vida nº4: caso não desapareça, não diga que eu não avisei.

Beijo.

Anúncios

Responder a Não quero te fazer sofrer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s