Dani Calabresa estreia na TV aberta e salva estreia da nova temporada do “CQC”

AFE512DE85B3915A1A62AAF7173BEF

Parei para ver a estreia da Dani Calabresa na TV aberta na segunda (18/3). Desde que soube que ela havia sido contratada pela Band para integrar o elenco do “CQC”, fiquei curioso e, porque não dizer, receoso. Gostava muito do seu trabalho na MTV e, a princípio, achei que ela estava fazendo um mau negócio com a mudança. “Dani só tem a perder”, arrisquei.

Um canal aberto não daria a ela a mesma liberdade criativa que a MTV – muito menos o “CQC”, que afastou o Rafinha Bastos de sua bancada por causa de uma piada de mau gosto. Também não conseguia visualizar como ela se enquadraria no programa, após as notícias de que Dani não seria repórter nem apresentadora, mas ganharia um quadro de ficção. Esquetes no “CQC”? Estranho…

Ao contrário do que pensava, funcionou. Dani abriu o humorístico contracenando com o resto do elenco, simulando uma disputa de egos com a veterana repórter Mônica Iozzi e fazendo sua certeira imitação da Narcisa Tamborindeguy. Para completar, contou com as participações da Val Marchiori e da Sabrina Sato. Foi engraçado, claro, mas não parecia o “CQC” – o que foi bom, nesta altura do campeonato.

A ex-“Furo MTV” conseguiu dar novo fôlego ao programa com sua primeira aparição, mas ficou sem sintonia com os quadros seguintes, que continuam iguaizinhos em sua 6ª temporada. Vieram matérias sobre a Comissão dos Direitos Humanos, um show sertanejo e o conclave católico, nem sempre divertidas. Interessantes, bem produzidas, mas não engraçdas. Para salvar, Dani voltou – ao vivo – e mostrou de novo a que veio.

Apresentada ao público por Marcelo Tas, como se isso fosse necessário, ela comemorou que agora será vista pelas massas (motivo alegado para sair da MTV, onde registrava audiência de 0,2 pontos) e apresentou seu novo quadro, que mescla notícias reais com humor (isso te lembra alguma coisa?). De novo, funcionou – e dessa vez fez mais sentido com o formato do “CQC”.

Aos poucos, Dani Calabresa encontrará seu espaço no programa da Band. Ela é ótima e mostrou isso em todas suas aparições, que deixaram gostinho de “quero mais”. Não acho mais que ela só tem a perder com essa contratação. Dani, de fato, ganhará visibilidade e novas oportunidades. A MTV perdeu. A Band ganhou. O “CQC” ganhou. E Dani? Que use o programa como porta de entrada na TV aberta. Mas não crie raízes.

f_158608

Anúncios

Responder a Dani Calabresa estreia na TV aberta e salva estreia da nova temporada do “CQC”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s