Resenha: Ed Sheeran – iTunes Festival (assistido pelo Youtube)

Só consegui assistir hoje ao show que o Ed Sheeran fez no iTunes Festival, em Londres, no último domingo (2/9). Obrigado, Youtube. Gosto muito do “+”, primeiro e único álbum lançado pelo cantor e compositor até o momento, e estava curioso para escutá-lo ao vivo. Aos desinformados, explico: após vários EPs, Ed Sheeran se tornou um fenômeno de crítica e público com esse CD no Reino Unido e viu seu sucesso respingar nos EUA (requisito necessário para estourar mundialmente). De repente, ele foi requisitado para trabalhos com grandes artistas e, inclusive, se apresentou na cerimônia de encerramento das Olimpíadas (lembra?).

O cara tem uma ginga extremamente sedutora e costuma deixar as garotas caidinhas, apesar de ser extremamente sem graça, fisicamente falando. Ele é baixinho, ruivinho e tem rostinho de nerd, mas faz uma música muito boa. No colégio, antes da fama, deve ter sofrido bullying, como todo mundo. Mas, se isso aconteceu, não ficou nenhum trauma. Ed Sheeran é carismático e desenvolto no palco, como se fosse nascido e criado ali. No meio deste show que assisti, é notável como ele conquista a plateia nos primeiros versos da balada “This” (“This is the start of something beautiful / This is the start of something new”). Ele canta sorrindo e a impressão é a de que aquele nanico poderá te proporcionar a felicidade eterna. O mesmo acontece em “Small Bump”, cantada sem luzes no palco, em um inteligente breu.

Mais pra frente, com “Kiss Me”, Ed Sheeran encarna de vez o papel de conquistador. A impressão é a de que ele canta exclusivamente para cada pessoa na plateia. Na frente do computador, voltei a acreditar que ele me prometia amor eterno. “Kiss me like you wanna be loved / You wanna be loved, you wanna be loved / This feels like falling in love / Falling in love, falling in love”.

Em outros momentos do show, ele brinca com a posição de rockstar com as mais animadas “Drunk”, “Grade 8”, “The City”, nas quais ele pinga litros de suor em interpretações convincentes. Para representar seu momento de colaborador renomado, ele também divide o palco com Gary Lightbody, do Snow Patrol, em “Chasing Cars” – o que surpreendeu positivamente o público. Mas os melhores momentos do show são mesmo aqueles em que Ed, com cara de moleque loser, sem nada mais a perder, presta declarações de amor à menina popular da escola. Como nos filmes, a rainha do baile se rende ao CDF.

Anúncios

Responder a Resenha: Ed Sheeran – iTunes Festival (assistido pelo Youtube)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s