Resenha: Sara Bareilles – Once Upon Another Time (faixa-a-faixa)

A cantora Sara Bareilles, do hit “Love Song”, lançou um novo EP, chamado “Once Upon Another Time”, nesta semana. Dois anos após “Kaleidoscope Heart”, o EP volta às raízes da americana e tende mais à sonoridade de “Little Voice” (2007), primeiro álbum dela pela Epic Records.

“Once Upon the Time”, gravado em Nashville, traz cinco faixas inéditas produzidas pelo Ben Folds, que é um artista muito parecido com Sara: cantor, compositor e pianista. Os dois já tinham trabalhado juntos no clipe de “Uncharted” e no programa “The Sing-Off”. Confira a resenha faixa-a-faixa:

1) Once Upon Another Time
Como em “Kaleidoscope Heart”, a faixa-título abre o EP e dá o tom do novo projeto da cantora. Com uma letra nostálgica e autoanalítica, Sara Bareilles canta a primeira metade da música a capella, provando mais uma vez o poder de sua voz. Satisfatória, a melhor definição para essa faixa é “limpa”. Ela não veio remixada, como dita a moda atual.

2) Stay
Nessa faixa, cheia de metáforas fáceis, Sara canta versos curtos e diretos sobre uma noite de sábado, que é ótima, mas seguida da manhã de domingo (“I don’t care for sunlight / It only means it’s over / I’m in no mood for that”). A letra, que ainda é um dos pontos fortes da cantora, revela seu desejo de parar o tempo, com medo do futuro do seu relacionamento: “I don’t wanna cry / I know we’ll get to tomorrow / And say goodbye / That’s why I ask you for tonight”.

3) Lie to Me
A introdução instrumental de sete segundos lembra Amy Winehouse, mas o oitavo segundo já desfaz essa percepção inicial. Mesclando momentos mais rápidos e mais lentos, a faixa mais lembra as músicas do CD “Kaleidoscope Heart” (aposto que foi uma sobra). É outra letra do anti-romantismo, com versos como “And if there’s anything I learned / That would keep me standing / If I take you and your word / Than I’m empty handed” e “Look in my eyes when you say you love me / So I can see you lie to me”.

4) Sweet as Whole
Bem-humorada e divertida, essa é a minha música favorita do EP. Acompanhada apenas do piano, Sara começa a música cantando para o ex-namorado sobre como pode ser perfeitamente doce. Mas depois ela assume ser uma vaca quando necessário e tudo fica mais original e autêntico (“And I say what I think / ‘cause it’s more economic / Than drugs or a drink”). É curioso como até a palavra “asshole” fica bonita em sua voz (embora ela admita, na própria letra, que seja surpreendente ouvi-la dizer algo assim). Um máximo.

5) Bright Lights and Cityscapes
Outra música de voz e piano, essa faixa é a que mais soa como o álbum “Little Voice”, embora o EP de uma forma geral tenda para essa sonoridade. A letra é a mais melosa dais cinco, embora “Stay” também tenha seu romantismo. Mas é nesta que Sara canta “She’ll take all you ever have / But I’m gonna love you / You say maybe it will last this time / But I’m gonna love you / You never have to ask / I’m gonna love you”.

Anúncios

4 respostas para Resenha: Sara Bareilles – Once Upon Another Time (faixa-a-faixa)

  1. Carlos Júnior

    Leonardo, discordo um pouco da sua análise ao novo EP da Sara Bareilles… Sou pianista e fã da Sara desde o seu primeiro disco Little voice, onde conhecí o primeiro album independente da cantora Careful Confessions, desde então acompanho o trabalho dela.
    Embora a Sara tenha a marca com letras auto análiticas, românticas e inrreverentes, musicalmente o seu novo Ep está longe do Little voice. Musicalmente traz uma Sara mais etérea, suas melodias de piano variam de influências dos anos 60 e 70, fruto de um trablaho minuncioso de pesquisa. Até mesmo a faixa Sweet As Whole lembra melódicamente e como construção musical canções psicodélicas desse mesmo período com vocais soltos, transitoriedade de instrumentos , bem diferente do que a Sara tem feito desde a notoriedade que ganhou depois do hit love song. Percebe-se claramente que apesar de levar o nome de um produtor renomado a obra n deixa de ter a marca da Sara que desde de Kaleidoscope Heart deixou de ser mais uma cantora de canções adocicadas pra ser uma opção (Bem mais significativa e musicalmente mais criativa) na musica pop/folk atual.

  2. Eu sou absolutamente apaixonada pelas músicas desta mulher!!! Dá para matar as saudades da Sara com este EP e não sofrer tanto até um novo disco. A minha favorita é a mais animadinha: “Lie to Me”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s