Resenha: Florence + The Machine – MTV Unplugged

O lançamento do “MTV Unplugged” da banda Florence + the Machine é tranquilizador para quem temia o resultado do primeiro registro ao vivo (oficial) de Florence Welch. É sabido que a cantora é um dos muitos casos de artistas que se saem melhor em estúdio do que no palco – vocalmente falando.

Para completar, a gravação acústica inevitavelmente inibiria uma das principais qualidades de Welch ao vivo, que são as suas performances energéticas e vibrantes (que puderam ser vistas no Brasil no início do ano). Tirar os instrumentos da tomada era um risco para o seu potencial, acostumado a se apoiar em guitarra, contrabaixo, teclado e bateria (mantida). Mas surpreendentemente o projeto deu certo.

As músicas da banda não perderam sua cara com a nova roupagem, explorando violinos e um coral gospel. Pelo contrário, parece que sempre foram assim. A harpa, que já era usada antes, foi um facilitador para essa transição. O cover de “Try a Little Tenderness”, de Otis Redding, sim, ganhou uma nova cara, inserida no universo do Florence + the Machine, o que foi um acerto.

O mesmo não pode ser dito do cover de “Jackson”, do Johnny Cash. A arriscada aventura de Florence Welch pela música country destoou do conceito do álbum. A participação do Josh Homme, da banda de rock Queens of the Stone Age, também não fez sentido e não agregou à faixa nem ao disco. Desnecessário.

A setlist, no geral, tendeu para o último álbum, “Ceremonials”, com apenas três inclusões do disco de estreia – “Drumming Song”, “Cosmic Love” e, claro, o hit “Dog Days Are Over”. Foi uma decisão inteligente, visto que a vocalista gritava demais no primeiro CD e isso não caberia no projeto acústico sem soar mal. Só fez falta “You’ve Got the Love”, o single mais bem sucedido da banda no Reino Unido.

Florence + the Machine não chega a alcançar outro patamar com o novo álbum, mas sai de cabeça erguida da prova do acústico ao vivo, provando ter potencial para voos mais altos. Principalmente, no que condiz ao mainstream. Afinal, é bastante significativo uma banda de indie rock gravar um disco com o logo da MTV, aquela das Britneys e das Gagas. É se render ou saculejar.

SETLIST

1.Only If For a Night
2.Drumming Song
3.Cosmic Love
4.Breaking Down
5.Never Let Me Go
6.Try a Little Tenderness
7.No Light, No Light
8.Jackson (feat. Josh Homme)
9.What the Water Gave Me
10.Dog Days Are Over
11.Shake It Out

Anúncios

2 respostas para Resenha: Florence + The Machine – MTV Unplugged

  1. valentina

    ”Florence Welch. É sabido que a cantora é um dos muitos casos de artistas que se saem melhor em estúdio do que no palco – vocalmente falando.” Nossa cara você come merda?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s