A flexibilidade da minha mãe

Em dezembro, um dentista salafrário me disse, na terceira e última consulta: “Além desta obturação, vamos ter que fazer outras…” Desconfiei. Ele já tinha refeito uma, com a desculpa de que estava mal feita, e me dado anestesia nas duas últimas consultas. Nunca havia comentado sobre a existência de outras cáries. Estava na cara que ele queria cobrar mais do meu plano de saúde. Na época, comentei com a minha mãe o fato de ter uma boca supostamente imunda e ela me respondeu:

– É claro! Come doce o dia inteiro e não escova os dentes como se deve!

Hoje, busquei uma segunda opinião e… bingo! A dentista – agora uma mulher – revirou minha boca de todos os lados e não encontrou nenhuma cárie. “Ele disse qual era o dente? Não há nada. Não tem nada para fazer. Sua higiene está ótima! Não há nada parecido com cárie. Nem pigmentação, que às vezes pode ser confundida…” Liguei para a minha mãe, querendo contar as novidades. Ouvi:

– Sabia! Você vive escovando os dentes! O outro estava te enrolando.

Flexível.

2 respostas para A flexibilidade da minha mãe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s