“O show tem que continuar” – é assim que o BBB lida com o estupro

Desde domingo de manhã, a direção avalia o comportamento de Daniel, suspeito de ter infringido as regras do programa. O Big Brother avaliou o comportamento de Daniel sem precipitação, com o máximo cuidado. Analisamos as imagens que evidenciaram uma infração ao regulamento do programa. Depois de criteriosa avaliação, a direção do programa entendeu que o comportamento do brother na noite da festa foi gravemente inadequado. Consequentemente, Daniel está eliminado do BBB12. – Pedro Bial, ao vivo, na segunda (16/1).

Eu amo o Pedro Bial. Sou fã assumido do Big Brother Brasil. Mas até alienação tem limite. Não gosto muito de comentar o programa aqui no blog, porque sei que perco muitos leitores com isso, mas tenho que fazê-lo depois do último post. Que podridão é essa que tá acontecendo? Estou decepcionado.

O cara bulinou a mulher desacordada em um quarto cheio de câmeras (e cheio de funcionários controlando-as! com infinitos múltiplos de pessoas assistindo!) – o que já não poderia ter acontecido em hipóste alguma. Ninguém socorreu. Em seguida, cria-se a “suspeita” de estupro e o diretor do programa tenta, maliciosamente, abafar o caso, coagindo a vítima a declarar, erroneamente, que tudo foi consentido. Mas ela se refere apenas aos beijos, porque não lembra de nada mais que isso.

Seguros do poder de manipulação, a produção levou ao ar a edição mais falsa da história do programa, ainda no domingo. Pintaram Monique, a vítima, de piriguete sedutora e Daniel, o criminoso, de garanhão. Mostraram os dois na cama, como se ela realmente estivesse afim de transar com ele. Não mostraram ela pedindo para ele parar. Nem ela caindo no sono. Para quem tivesse qualquer dúvida, Bial completou: “o amor é lindo”.

Mas o público internauta, viciado no pay per view, não engoliu. A indignação culminou com a entrada do delegado da 32ª DP (Taquara) no Projac, sede da Rede Globo no Rio de Janeiro, para investigar o caso. Interrogada, Monique repetiu o que o Boninho, o diretor, não queria ouvir: não se lembrava de nada. “Sexo? Só se ele foi muito mau caráter de fazer enquanto eu estava dormindo”. Abriu-se um inquérito policial. E o aspirante a modelo foi eliminado, com toda razão. Preso? Ninguém sabe.

No anúncio oficial, na segunda-feira, Bial se limitou a dizer ao público que Daniel havia “infringido as regras do programa”, amenizando a situação. Mas a proibição do estupro – o sexo sem consentimento – é uma questão do Código Penal. Dessa forma, o reality show poupou o acusado e entregou à vítima às feras. Monique, que teve seu estupro televisionado para o país inteiro, não recebeu um pedido de desculpa pela edição do programa anterior. Sequer foi citada. “O show tem que continuar”, declarou o apresentador desrespeitosamente (também com a inteligência do público).

Querendo evitar um escândalo maior, que denegrisse a imagem de um dos produtos mais rentáveis da emissora, a produção prejudicou, forjando, a imagem da moça e ainda a obrigou a não tocar no assunto. Imagino a confusão que está a cabeça dela. Mas o pior: não se trata de um reality show acaso? Estupros também acontecem na vida real. O programa, assim, perde a oportunidade de fazer merchandising social, se posicionando da pior maneira possível, vexatoriamente. Monique disse que Daniel seria um mau caráter. Mas Boninho também é. E Bial… que decepção! Se antes a relação era de amor e ódio com os participantes, agora é com o programa.

UPDATE 17/01 20:57

Caso abafado. Direto do EGO:

“Ambos negaram que houve relação sexual. Eles confessaram que ingeriram bebida alcoólica, que se tocaram embaixo do edredom, mas que estavam conscientes”, disse o delegado, que ouviu os participantes durante uma hora e meia, separadamente. O delegado reforçou que Daniel foi ouvido na qualidade de testemunha e que ele não foi indiciado. “Vou analisar com muito critério para não tomar nenhuma decisão precipitada.”

Antônio disse que Monique se recusou a fazer o exame de corpo de delito, mas esclareceu que, como o inquérito por estupro de vulnerável foi instaurado e a ação penal é publica, a investigação segue independentemente da vontade dela.

(…) Antônio contou que recolheu a calcinha, a cueca e a roupa de cama usadas na madrugada de domingo para perícia, para verificar a existência de resíduos de esperma, mas que o resultado só deve sair em 30 dias. O delegado isentou a TV Globo de qualquer responsabilidade em relação ao caso. “Eles são pessoas maiores de idade e com vontade própria. Não vejo responsabilidade por parte da emissora”, finalizou.

Anúncios

Responder a “O show tem que continuar” – é assim que o BBB lida com o estupro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s