Reflexões sobre a Bienal do Livro do Rio

A Bienal do Livro é o maior evento editorial do país. E, como tal, está aí para vender livros. Muitos livros. Nesta edição, está prevista a venda de 2,5 milhões de exemplares, em apenas 11 dias de exposição. É bastante – principalmente para “um país que não lê”.

Para quem consome literatura (o que vai além de gostar de ler: significa ter dinheiro para comprar livros e, de fato, fazê-lo), é um verdadeiro paraíso. A oferta é tanta, que chega a deixar tonto. Eu mesmo me perco nos pavilhões várias vezes, por mais que tente fazer um caminho lógico.

Ouvi uma garota mineira dizer que “tem que comprar o que faz muita questão”, um malandro carioca falar que “as pessoas vão à Bienal para comprar o que não encontram na Internet” e uma senhora comentar que “não comprou nada, porque é muito tumulto”.

Cada um tem seu ponto de vista e suas regras de consumo, vá lá. Eu comprei mais do que devia, mas fiquei atento à oferta ao público infanto-juvenil, que beira o excessivo. O primeiro pavilhão, o laranja, é das crianças. É tanta cor, vinda de livrinhos, quadrinhos, revistinhas. Não sei esse é um mercado efetivamente bem sucedido ou se é uma estratégia para incentivar a leitura desde cedo (não consigo acreditar que Ziraldo ainda tenha algum efeito). As crianças de hoje são as leitoras de amanhã – você sabe. Talvez seja um pouco dos dois.

Os outros dois pavilhões apresentam bombardeios de literatura vampiresca. Não me lembro de ter visto os livros de “Crepúsculo”, que despertaram essa febre adolescente há alguns anos, mas são tantas as opções genéricas, que chegam a cansar. Praticamente toda editora tem os seus vampiros, para satisfazer a demanda que anseia por sangue. E anseia mesmo: vi muitas garotas carregadas de livros desse tipo.

Para competir com os vampiros, há a figura de Justin Bieber. Ele também está fortemente presente na Bienal: são dezenas de biografias, pôsteres e revistas – tudo em promoção, para não doer no bolso dos pais. De qualquer forma, não vi ninguém comprando nada disso. Os fãs do cantor devem estar na fila do show, que acontecerá em outubro. Ou tem vergonha de consumi-lo em público, em um evento literário.

Mas eram tantas as opções de biografia de Justin, que, por um momento, eu temi virar em um daqueles corredores e vê-lo autografando essas obras. Mas isso não ocorreu. A estrela juvenil que a Bienal trará para uma sessão de autógrafos é, na verdade, uma ex-estrela, ex-jovem e ex-Disney Hilary Duff, que está grávida e partindo para a literatura. Para uma garotada que ouve Bieber, oferecer Hilary a ela é como dar um genérico fora da validade para um doente terminal.

Quem estava lá, representando outra parcela significativa do evento, era o Padre Fábio de Melo, aquele bonitinho. Não sabia que ele escrevia. O cara canta, escreve e, dizem, também evangeliza em missas. A fila para conseguir um autógrafo seu foi a maior que eu vi por lá, o que é uma prova do poder do mercado religioso (lembro de ter lido em algum lugar que “Ágape”, do Padre Marcelo Rossi, aquele do “erguei as mãos e dai glória a Deus”, foi o livro mais vendido do ano passado). No pavilhão verde, uma parte grande era reservada aos stands religiosos.

Tirando os vampiros, Justin, o espiritualismo e a máfia da autoajuda, sobra pouco, é verdade. Mas é legal buscar por esse tesouro. E eu sou adepto dos que preferem que as crianças e adolescentes leiam porcarias a não lerem nada. Com certeza. Eu comecei a me interessar por livros como “Gossip Girl” e Thalita Rebouças (que tava lá!). Então todo mundo tem salvação. [Na verdade, eu admiro o trabalho da Thalita Rebouças, porque ela fala a língua dos jovens e consegue vender pra caramba]

OBS: Assisti a um debate com Ana Maria Machado e Edney Silvestre no Café Literário, que foi muito bacana. Quem for ao evento, esteja atento à programação. Esses encontros com os autores são a melhor parte.

Responder a Reflexões sobre a Bienal do Livro do Rio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s