O golpe da música do Latino e da banda Cine para promover a Chiclets

Caso você tenha lido o título, mas não esteja por dentro do assunto, faço um breve resumo. A banda Cine (uma daquelas coloridas) divulgou na Internet uma música nova e, pouco tempo depois, Latino lançou, também na web, a mesma música. Os fãs da banda acusaram o cantor de plágio, ele se defendeu, pelo Twitter e disse que a música era de autoria dele. “Quem plagiou foi a banda Cine!”. O assunto virou trendig topic na rede social, movimentou fóruns e foi pauta de uma série de veículos jornalísticos. Mas tudo não passava de uma jogada de marketing da Chiclets, que deixou o assunto quase ser esgotado para, finalmente, anunciar que a música era, na verdade, parte de sua nova campanha publicitária. Latino e a banda são os contratados como, hum, garotos-propaganda (?). Era tudo teatrinho.

O casal Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert já havia feito algo parecido algum tempo atrás. Eles protagonizaram um suposto vídeo íntimo que caiu na Internet, mas, na verdade, era uma estratégia comercial para divulgar uma marca de gel lubrificante. No momento, não lembro de nada mais nesse sentido.

Acho preocupante quando o mercado publicitário alimenta o jornalístico com notícias falsas só para se promover. Porque é falsa a informação de que o vídeo do casal de lindos era íntimo e tinha vazado, da mesma forma que é falsa (e esdrúxula) a acusação de plágio entre os artistas contratados pela marca de chicletes. É preocupante, primeiro, porque veículos que disseminam informação para as pessoas passam a noticiar mentiras em espaços que poderiam estar sendo ocupados por algo verdadeiro (não vou abrir a discussão de utilidade, por razões óbvias). Há perda de credibilidade, na minha opinião. “O jornal/site/rádio/a revista/televisão devia saber que é mentira”.

Segundo, porque, profissionalmente falando, os publicitários, que deveriam trabalhar de mãos dadas com os jornalistas, passam a enganá-los. Ou não? Os repórteres que deram a notícia das músicas iguais e do nítido plágio não fizeram de comum acordo com o marketing da Chiclets. Foram enganados. E não venha com o papo de “e cadê a apuração?”, porque duvido que uma boa apuração teria chegado à verdade. Tanto Latino quanto o Cine, seus assessores e empresários, neste caso, teriam alimentado o circo, cumprindo com seus devidos contratos assinados.

Terceiro, e os fãs? Como responsável pela editoria de música de um site, eu vi de perto as pessoas defenderem com unhas e dentes seus admirados (pois é…) e acusarem o rival. Por uma campanha publicitária, algo momentâneo, essas celebridades sujeitaram sem pena seus respectivos públicos ao ridículo. Discutiram e se desgastaram por algo que sequer existia e foi alimentado pelos seus ídolos. Patético.

Como estratégia de marketing, acho questionável. Evolution é o chiclete do plágio. Ou da mentirada.

Anúncios

Uma resposta para O golpe da música do Latino e da banda Cine para promover a Chiclets

  1. Juliana

    Concordo com sua opinião.Vi fãs discutirem em vários sites sobre o plágio da música.Acho totalmente desnecessário esse tipo de propaganda.Gosto muito desses chicletes mas não vou comprá-los mais.É o que eu posso fazer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s