Rock in Rio vai reunir veteranos e novatos no festival

A próxima edição do Rock in Rio no Brasil, marcada para daqui a exatamente quatro meses, vai reunir veteranos e novatos no festival. George Israel, Martinho da Vila, Tiê e Skank já tem experiência, por exemplo. Já Detonautas e Glória vão fazer a sua grande estreia este ano. “Aos 14 anos, na porta do Maracanã, indo assistir ao Guns N’ Roses, eu disse a mim mesmo inocentemente que um dia tocaria nesse festival. É a realização de um sonho de adolescente”, diz Tico Santa Cruz em entrevista exclusiva ao SRZD.

Já George Israel esteve na primeira edição do Rock in Rio, em 85, com o Kid Abelha. Desta vez, ele vai se apresentar na Rock Street com o trio de sax Os Roncadores. “É bom não estar de fora do festival. Vai ser o meu terceiro”, conta ele, que já fez show no palco principal do evento, mas desta vez estará em um espaço mais singelo. Segundo ele, isto não é um problema. “Como o grupo é som de rua, estamos no local mais do que apropriado”, justifica.

Tiê e Martinho da Vila vão estar no Palco Sunset, o mesmo que eles se apresentaram na edição portuguesa do Rock in Rio, no ano passado. “Os portugueses nos receberam muito bem. Foi demais. Uma emoção. No Rio, vai ser outra emoção. Tem aquilo de ser o maior festival do Brasil e de volta à cidade”, diz Tiê, que vai fazer um show junto com o uruguaio Jorge Drexler.

Já o sambista Martinho da Vila vai se apresentar junto com o rapper Emicida e a banda Cidade Negra. “O segredo da juventude é conviver com ela. Mas são os jovens que se aproximam de mim”, brinca o cantor. Segundo ele, o festival representa bem essa mistura comum no meio musical hoje em dia. Ele não vê problemas em tocar para um público que não é só seu. “Se tem público, não tem problema, mesmo que não conheça o meu trabalho, o que é difícil”.

O novato no festival Tico Santa Cruz concorda. “Não consigo enxergar pontos negativos na programação. Há espaços para muitos artistas, desde o palco Sunset até a Rock Street, que permitirá que muita gente possa mostrar trabalhos legais”, opina.

Henrique Portugal, do Skank, também é só elogios ao festival. “É muito maravilhoso. Fui em todos. No de 1985, lembro muito do AC/DC. No Maracanã, lembro do Sepultura e, em 2001, foi muito bacana ter tocado na Tenda Brasil. Estava lotada”, conta o tecladista, que também participou da edição europeia do Rock in Rio.

Por tocar ao lado de pessoas com tanta experiência e com nomes de peso do mercado fonográfico internacional, o vocalista da banda Glória, Mi, está totalmente ansioso. “Vai ser de passar mal, né? Quero muito encontrar o Corey Taylor do Slipknot, minha maior influência! Ver o Metallica de perto vai ser surreal também”, imagina.

Por Leonardo Torres
Publicado no SRZD
http://www.sidneyrezende.com/noticia/132016+rock+in+rio+vai+reunir+veteranos+e+novatos+no+festival

Anúncios

Responder a Rock in Rio vai reunir veteranos e novatos no festival

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s