Backing vocal sobre Amy Winehouse: “Não é um retorno, é uma continuação”

Zalon ao lado de Amy Winehouse: “Ela amou o Brasil e as pessoas”

            Ele já cantou com Mariah Carey, Joss Stone e Black Eyed Peas. Seu álbum de estréia terá canções produzidas por Mark Ronson. O cantor tem como madrinha artística ninguém menos do que Amy Winehouse. Durante a turnê dela no Brasil, foi ele quem roubou a cena. De quem se trata? Zalon Thompson, o backing vocal dela.

            O inglês deu o que falar em sua passagem pelo país. No primeiro show de Amy, em Florianópolis, dia 8, o público ficou assustado quando a problemática cantora deixou o palco e Zalon cantou duas músicas sozinho. Depois, todo mundo soube que isso fazia parte do script. “Foi idéia dela e de algumas pessoas de sua produção. Eu me diverti muito”, conta.

            Mas nem todo mundo aprovou. Como o show era curto – em torno de uma hora – as pessoas reclamaram de Amy abrir espaço para alguém, que não ela, cantar. “Esperava que tivesse mais músicas com ela cantando e não só backing vocals”, reclamou Luana Piovani após a primeira apresentação no Rio de Janeiro, dia 10.

            O momento tão comentado – e que deixava a platéia em tensão sem saber se Amy voltaria ou não ao palco – era quando Zalon cantava duas músicas de seu CD, “The click” e “What´s a man to do”. Apesar de todo burburinho, ele só tem boas lembranças e diz que pensa até em se mudar para o Brasil algum dia: “Eu amei o país!”

PLUS TV – Você agora é contratado da Lioness, o selo da Amy Winehouse. Como se sente por ter o seu próprio álbum?

ZALON – Eu estou tendo um ótimo espaço. Cantei com Amy em 99% dos shows da turnê Back to Black e aprendi muito. Agora meu objetivo realmente é levar a minha música para o público e dividir com ele a minha perspectiva nos shows.

PLUS TV – Você pensa em deixar de ser backing vocal dela para se focar no seu trabalho solo?

ZALON – Bem, meu álbum ainda não está finalizado. Trabalhei com produtores maravilhosos, como Mark Ronson, que produziu Back to Black, da Amy Winehouse. Nós gravamos poucas músicas: “The click” e “What’s a man to do”, que foram as que cantei no meio dos shows da Amy. Enquanto isso, estou feliz por continuar sendo backing vocal dela. Sua música é ótima, assim como seu público.

PLUS TV – Falando em Mark Ronson, como é trabalhar com ele?

ZALON – Mark Ronson é uma pessoa muito talentosa. Uma das maiores coisas que aprendi com ele é que, quando estávamos em estúdio, ele frequentemente tirava um tempo demorado para ele, para fazer sua música.  Eu me perguntava o porquê dessa demora. Até que entendi que tem que ser assim, porque a música é para sempre. 

PLUS TV – Qual a diferença do seu trabalho com Amy e da sua carreira solo?

ZALON – Não há muita diferença, já que é tudo sobre se conectar com a música e buscar a verdade através dela.

PLUS TV – De quem foi a idéia do seu momento solo no show da Amy no Brasil?

ZALON – Foi idéia dela mesma e de algumas pessoas da sua produção. Os brasileiros são tão amáveis. Eu me diverti muito.

PLUS TV – Sobre a turnê brasileira, como foi que ela surgiu?

ZALON – Por mais de um ano, eu recebi constantemente mensagens de fãs brasileiros no meu Twitter e Facebook pedindo para que a gente fosse fazer um show aí. Então, eu falei com o empresário da Amy que nós tínhamos que ir para o Brasil. Não estou dizendo que a turnê aconteceu por minha causa, mas acho que eu tenho algo a ver com isso. [risos] Quando descobri que íamos mesmo, fiquei muito excitado, como nunca fiquei antes. 

PLUS TV – Como vocês escolheram a setlist?

ZALON – Ensaiamos algumas poucas músicas e mudamos o setlist dependendo do que sentíamos que era certo para cada show.

PLUS TV – Esses 5 shows no Brasil foram considerados pela imprensa como o retorno da Amy Winehouse. Você concorda?

ZALON – Música é uma jornada contínua. Ela sempre continua. Não é um retorno, é uma continuação.

PLUS TV – O que você achou do país?

ZALON – Eu amei. Talvez eu me mude para o Brasil algum dia. A comida, a cultura, as pessoas e as mulheres são maravilhosas. Que país amável! Foi interessante ver como cada cidade que visitamos era um pouco diferente da outra.

PLUS TV – E Amy? Ela falou para você o que achou do Brasil?

ZALON – Ela amou o Brasil e as pessoas.

Por Leonardo Torres
Publicado no Portal Plus Tv
http://portalplustv.com.br/celebridades/backing-vocal-sobre-amy-winehouse-%E2%80%9Cnao-e-um-retorno-e-uma-continuacao%E2%80%9D/

Anúncios

2 respostas para Backing vocal sobre Amy Winehouse: “Não é um retorno, é uma continuação”

  1. […] Então, ela ‘se recuperou’. Ao menos, foi isso que a máquina de mídia que cuidava do que restava da imagem dela passou a pregar. Shows foram agendados – inclusive uma turnê no Brasil (a qual tive o prazer de assistir) – a gravação de um CD foi iniciada e rolou até o lançamento de uma nova versão de It’s my party. “Não é um retorno, é uma continuação”, disse um backing vocal. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s