Caetano Veloso e Maria Gadú dão juntos show inesquecível no RJ

Duo Caetano Veloso e Maria Gadu | Rio de Janeiro

Duo – o show de Caetano Veloso e Maria Gadú – aconteceu ontem no Citibank Hall, no Rio de Janeiro. Do lado de fora, uma tempestade caía. Dentro da casa, uma apresentação intimista de voz(es) e violão digna de contemplação. E foi o que o público – educadíssimo – fez: contemplou maravilhado.

A primeira música, Beleza Pura, deu o tom de todo o show. A platéia cantou timidamente a canção e delirou assim que Maria Gadú abriu a boca. Ao fim, muitos aplausos e gritinhos dos mais jovens – a maioria para a cantora, que respondia a todos sorridente.

Seguiram-se então os sucessos do primeiro álbum dela. Fui parar no Citibank por amor e carinho ao Caetano, meu Caê, e uma curiosidade envolvendo Gadú. Logo, já estava fascinado por ela. Ela é tão melhor ao vivo! Muito envolvente. Tão simples e  impressionante.

Terminado o momento solo de Gadú, Caetano voltou ao palco. Cantaram, entre outras, Sampa, que foi super bem recebida pelo público carioca. Também… pudera! A versão dos dois ficou encantadora (como parece que tudo fica nessas vozes).

Sai Gadú e fica apenas Caetano. Como se precisasse de mais. Que momento! Ele não queria apenas contemplação, mas participação. Colocou a platéia para cantar Odeio, Desde que o Samba é Samba , Sozinho e Alegria, Alegria. Tudo intercalado por muita conversa fiada – que eu, particularmente, adoro. Ele estava super conversador, contando as histórias das músicas, escutado atentamente por todos.  Só foi interrompido uma vez, por alguém que gritou que ele era lindo (concordo :D). Ele riu.

Gadú voltou. Dava para sentir que o show se aproximava do fim, mas eu não queria. Comecei a sentir que poderia passar a vida inteira ali. Feliz. De boa. Caetano cantou Shimbalaiê, com Gadú assistindo, ao lado, emocionada. Uma fã gritou para ela não chorar. “Choro sim”, respondeu. Uma pessoa, mais velha, próxima ao palco, falou alto: “Você merece!”. Caetano comentou esse encontro de gerações – eu já tinha pensado nisso.

Depois disso, uma belíssima Vaca Profana, com brincadeiras de Caetano à parte, seguida de uma lista de sucessos: Rapte me Camaleoa, Trem das Onze, Leãozinho e Odara. Terminaram com Menino do Rio. O público se levantou para aplaudir de pé: antes do bis, no retorno para o bis e, inevitavelmente, ao fim do bis. E aí Caetano pediu para que todos cantassem Parabéns a você. Era aniversário de Gadú. Vale o chavão de que o presente foi nosso. Eu quero de novo.

Duo Caetano Veloso e Maria Gadu | Rio de Janeiro

SETLIST

Beleza Pura – Caetano Veloso
Bela Flor – Maria Gadú
Encontro – Maria Gadú
Tudo Diferente – Maria Gadú
Dona Cila – Maria Gadú
Altar Particular – Maria Gadú
Laranja – Maria Gadú
A História de Lily Braun – de Chico Buarque por Maria Gadú
Podres Poderes – Caetano Veloso
O Quereres – Caetano Veloso
Sampa – Caetano Veloso
Milagres do Povo – Caetano Veloso
Genipapo Absoluto – Caetano Veloso
Odeio – Caetano Veloso
De Noite na Cama – Caetano Veloso
Desde que o Samba é Samba – Caetano Veloso
Sozinho – Peninha
Alegria, Alegria – Caetano Veloso
Vaca Profana – Caetano Veloso
Rapte me Camaleoa – Caetano Veloso
Trem das Onze – Adoniran Barbosa
Leãozinho – Caetano Veloso
Odara – Caetano Veloso
Nosso Estranho Amor – Caetano Veloso
Vai Levando – Chico Buarque e Caetano Veloso
Menino do Rio – Caetano Veloso

8 respostas para Caetano Veloso e Maria Gadú dão juntos show inesquecível no RJ

  1. […] Se tem uma coisa que eu aprendi ao longo da minha vida, é que um show nunca é idêntico a outro. Digo, tratando-se de um mesmo artista, numa mesma turnê e até no mesmo local. Nem que o cantor ou banda em questão sejam extremamente técnicos (e já tive casos assim). As apresentações são sempre diferentes entre si e esse é o grande barato da coisa. O Duo de Cateano Veloso e Maria Gadú, apresentado no último domingo no Citibank Hall, foi mais uma prova disso. Foi totalmente diferente do show que eu vi quinze dias antes, no mesmo local. […]

  2. Enzio Andrade

    Um pequeno detalhe: a música “Nosso estranho amor” é uma composição de Caetano Veloso,que foi gravada pela Marina Lima.A música não é de autoria dela.

  3. Daniel Britez Miguel

    Público educadissimo? Onde você estava, na primeira fila? Eu tava na quinta fila e o que mais se via era gente levantando durante o show pra ir e voltar do banheiro, uma quantidade maior ainda perturbando quem queria assistir ao show pra ir até ao bar e voltar com baldes cheios de cerveja, crianças correndo pra lá e pra cá (aquilo era lugar de levar criança que claramente estavam ali obrigados e/ou não davam a minima pra quem tava em cima do palco?), e até uma garota andando pra lá e pra cá na com uma garrafa de vinho na mão (como se nunca tivesse bebido aquilo antes) pelo menos umas três vezes.
    Mas falando sobre a apresentação em si, Caê tava supremo e um tesão como sempre. Já a Gadú, pra quem eu não tinha muita paciência antes do show, me surpreendeu. Toca violão de uma forma surpreendente, além de parecer ser uma pessoa super fofa. E a parte do “pois então” descontraido em resposta ao grito de “lindo” foi hilária, timing perfeito.

    • Leonardo Torres – Autor

      Sim, eu estava mesmo na primeira fila hahaah Reparei também nisso das pessoas levantando para ir ao banheiro ou buscar bebida com mais frequência do que o aceitável – não vi as crianças. De qualquer forma, me referi à educação com relação ao show. É difícil, por exemplor, um público escutar calado o que o cantor fala e não ficar gritando junto. Isso aconteceu ontem várias vezes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s