O paraíso branco de Valle Nevado

Eu molhando a minha roupa toda

Bem, Valle Nevado foi o grande responsável pela minha ida ao Chile. Eu queria ver neve – digamos que é uma curiosidade que eu tenho desde criança – e essa é a maior estação de esqui da América do Sul. E como é grande! Então, por isso, fui parar lá. De uma curta viagem de sete dias, a estação de esqui estava programada para ser a minha última parada. Mas pelas das ameaças de chuvas fortes que poderiam impedir a chegada lá, Valle Nevado foi o meu primeiro passeio em solo chileno.

Fui em um tour com mais dois brasileiros – um garoto de 23 anos e seu pai. O motorista – Evaristo – era um ótimo guia. Ia contando histórias e detalhes de cada lugar que passávamos e respondendo a todas as perguntas que fazíamos. Era um senhorzinho que, embora tenha dito a sua idade, eu não lembro. Devia ser algo entre 70 e 80. O outro garoto já esquiado e visitado El Colorado e estava ansioso demais para chegar ao Valle. Reclamava do trânsito e dos constantes engarrafamentos o tempo todo e pesava um pouco o ambiente. É verdade que demoramos muito mais do que o previsto para chegar lá e que quando o Evaristo dizia que ‘já’ estávamos há 1500 metros de altura era um sofrimento pensar que ainda faltavam mais 1500 para o nosso destino. Mas ninguém tinha culpa.

Estrada a Valle Nevado @ Chile (2010)

 Eu não me importei nem um pouco com a viagem. É linda. Subir os Andes, mesmo com engarrafamento e horas parado no mesmo lugar, já é um passeio e tanto. A cada centímetro que você anda, mais se aproxima da neve. A estrada vai ficando cada vez mais branca e a neve – antes tímida – vai dominando o ambiente e tomando novas formas. No início do percurso, ela parece uma raspinha de gelo. Depois, aparenta ser mais consistente e cremosa – embora não seja.

Lá em cima, tinha muita gente, de todas as partes do mundo. Muuuuuuuitos brasileiros. Galera do Nordeste, do Sul, e conversei com um bocado de cariocas também. Todo mundo encarando o frio. Lembro de duas famílias, ambas carregadas de crianças e como elas se divertiam. É um ótimo passeio para crianças! Queria ter conhecido neve quando era menor. Com esse tamanhão todo, fiquei um pouco inibido no início de brincar e tudo mais. Depois me soltei, com as crianças. E detalhe: todo mundo que vi fazendo boneco de neve era brasileiro. haha Tudo com desejo reprimido.

Lá em Valle Nevado também que disseram que eu tô acabado.

– Quantos anos você tem?
– 20.
– Nossa, parece mais velho!
– Ah é?
– É! Você tá usado hein, meu filho.

U-sa-do. É cada uma. Eu saio daqui para ouvir desaforo lá na putaqueopariu.

 Valle Nevado @ Chile (2010)

Mas, no geral, foi tudo um máximo. Adorei cada momento que passei lá, com aquele ar rarefeito. Quero voltar. Quero levar a família, quero levar os amigos. Coisa boa a gente tem que compartilhar. E a neve é algo muito coletivo. Pede companhia. É estranho fazer guerra de neve com desconhecidos, mas eu fiz. hahaha Lembrei de uma cena agora. Uma brasileira (sempre!) se jogou na neve como quem se joga numa piscina de bolinhas (é um máximo fazer isso, eu também fiz) e levantou gritando: Entrou neve na minha roupa! Tem neve na minha bunda! Tem neve na minha bunda! Ri um bocado.

Anúncios

Responder a O paraíso branco de Valle Nevado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s