Gancho: Apenas o Fim

Eu gosto de assistir filmes que me façam pensar. Nem que sejam só cinco minutinhos ao seu término. Gosto de ver histórias alheias e usá-las como gancho para pensar a minha vida. Talvez isso seja egocentrismo puro, assumo. Mas é o meu jeitinho. Por isso, meus posts começam falando de algum filme e terminam falando da minha vida. É a minha reflexão escrita.

Hoje eu assisti Apenas o fim, de 2009, uma alternativa saudável para a guerra de blockbusters que dominam as bilheterias. E ainda por cima é nacional. Os diálogos do filme são muito interessantes e profundos e a construção dos personagens é sensível e delicada como há muito eu não via. Vale a pena.

Ano passado, assisti a Confissões de Adolescente, cujo texto foi atualizado por Matheus Souza, também roteirista de Apenas o Fim. Eu gosto da forma dele falar. Nas duas obras, os personagens são retrato da gente, comuns. Inevitável se identificar com um momento ou outro, porque (nós, o público) somos inseridos nos diálogos a todo momento. Isso é legal.

Em uma das cenas do filme, o personagem de Gregório faz (um, entre tantos outros) desabafo. Na época da escola, ele era o melhor. Entrou pra faculdade e todo mundo parece dar um banho nele. Vivo tendo esses momentos. Na época da escola, eu era mais seguro dos meus talentos. Quando comecei a fazer jornalismo, notei claramente pessoas melhores do que eu. Não desanimei não. Tentei encontrar em mim características que me poderiam fazer superar essa gente em algum momento. Com o tempo, a quantidade de pessoas que eu considero melhores do que eu diminuiu. Soa arrogante isso, eu sei.

Vieram as entrevistas de emprego e dinâmicas de grupo. Ali, alguém julgava quem era o melhor para determinado cargo. Odeio me sentir avaliado. Eu já faço isso demais, basta. Naquelas salas que sempre parecem pequenas demais pra tamanha competição, eu sempre presto muita atenção nos concorrentes. Faço uma seleção paralela à oficial. Aquela ali é muito melhor do que eu; aquele ali não tem a menor chance, coitado; aquela ali é ótima, mas não pra essa vaga; aquele ali é bem interessante… Nunca consegui um emprego nessas dinâmicas. Sou um zero a esquerda. Sempre morro de curiosidade de saber quem levou a vaga. Será que aquele que eu achei que não tinha a menor chance? Só faltava essa.

Anúncios

Responder a Gancho: Apenas o Fim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s