1kg de alimento pra entrar

Tô entrando na faculdade pro curso de espanhol. Mal coloco o pé dentro, vem um cara falar comigo. Não tô pra papo.

– Bom dia!
– Hunf, bom dia!

– Trouxe o 1kg de alimento?

Obviamente, não tenho a menor noção do que ele está falando. Sinto que deveria ter. Ele disse o 1kg. Um quilo específico. Que quilo é esse? Minha vontade é seguir andando e fingir que não escutei a pergunta dele, mas percebo que o caminho está trancado.

– Hã?
– 1kg de alimento. Preciso que você me dê.

– Que quilo?

– Não trouxe?
– Eu não.

Penso: eu faltei tanta aula assim? Na minha época, não tinha isso de alimento pra entrar aqui não. Será que é dia de festa? Aff, eu devia ter faltado. Sempre falto em dias de festa.


– Não pode entrar sem dar o 1kg.

– Mas eu sempre entro. Eu vim assistir aula.

– Não pode. Só entra com o alimento hoje.

Penso: ok, vou voltar pra casa e fingir que isso tudo foi um sonho. Sonhos são assim. Não fazem o menor sentido.

– Vou chamar uma pessoa com autoridade pra ver se posso liberar sua entrada mesmo sem o alimento.

Penso: isso é mesmo necessário? Eu nem tava afim mesmo de assistir aula. Se você desistir de chamar esse tal cara ‘com autoridade’, eu volto pra casa, finjo pra minha mãe que assisti aula e todo mundo fica feliz. Falo:

– Ok.

E o cara chega.
– Olha, esse garoto não trouxe o alimento e quer entrar mesmo assim.

Esse garoto? Tô me sentindo um marginal. Eu só quero assistir a minha aula… quero? Resolvo me explicar:

– Olha, eu vim assistir aula de espanhol. Nunca precisei dar alimento nenhum pra entrar na faculdade. De qualquer forma, não me avisaram nada.
– Tá bom, vai lá. Da próxima vez, não esquece hein.

Tem um príncipe chegando num cavalo branco

Eu sou um cara muito esotérico. Meu quarto é cheio de velas coloridas, pendulhicalhos na porta, estrelinhas no teto e cristais por todos os cantos.

Ok, mentira.

Mesmo assim, fui numa cartomante quarta-feira pra ver qual era a dela. Não, gente. Claro que eu não acredito nessas coisas. Cada idéia. Não menosprezem a minha inteligência. Não acredito mesmo. Fui lá só pra ver ela errar tudo e ter motivo pra rir depois. Eu juro.

Aí, ela virou a primeira carta. Um homem. A segunda carta. Um caminho. A terceira carta. Um cavalo.

– Tem um homem a caminho. E não vai demorar. Tá vindo a galopes.

Ih, menina, não é que esse negócio é mesmo interessante? Vou contar pras minhas amigas a nova:

– Gente, tem um príncipe chegando num cavalo branco pra mim. Me invejem.

Minha amiga responde:

– Ih, Sérgio Malandro!
Climão. Abriu a porta dos desesperados.

A verdade sobre Haydée

Para ler ouvindo The Look of Love

Leonardo diz: Torloni bem me gongou quando eu era criança. Não esqueço.
Filipe diz: Jura? Que ela fez?
Leonardo diz: Pedi pra tirar uma foto com ela e ouvi um ‘Ai, meu bem, tô atrasada’. Deu mais três passos e ficou horas conversando, ali mesmo, na minha cara. E eu nem queria foto com ela, minha mãe que falou pra eu tirar.

Torloni atrasada

Filipe diz: Quando eu for famoso, gongarei geral, e você entrará lindo de óculos escuros passando no meio de geral, no meu hotel, pra comermos chocolate e gongarmos todos.
Leonardo diz: Menos mal. Mas o engraçado foi anos despois, eu já adolescente, numa festa na qual ela também estava. Torloni apertou minhas bochechas, balançou de um lado pro outro, me machucando, e falando que eu era uma gracinha. E eu pensava: escrota.
Filipe diz: Você é desses rancorosos.
Leonardo diz: Eu sou. Contei pra minha mãe quando cheguei da festa e ela lançou: que falsa!
Filipe diz: Adorei saber! Já gongarei Torloni quando eu for global. Aqueles que pegam o rancor do amigo.

FILIPE GONGANDO TORLONI:
– Filipe, você será a próxima Helena de Maneco, a primeira travesti. Tornoli será a dona da casa norturna…
– Quem é essa?

– Torl…
– Não quero.
– Ok… Letícia Spiller?

– Qualquer uma, menos essa desconhecida.

Leonardo diz: Isso! E ela com aquilo de Amazônia para todos? Desconfio muito dela com essas assinaturas.
Filipe diz: Eu também. Já já ela aparece com uma lista para ela ter uma estrela na calçada da fama. E lá foi o Brasil todo gongado de uma só vez.
Leonardo diz: Fato! Aposto que ela é dessas.
Filipe diz: Que safadinha!

Safadinha.

Carta pro presidente

Eu descobri que eu era diferente quando a Tia Maria Lúcia falou pra cada um de nós escrever uma carta pro presidente pedindo por um Brasil melhor. Ela jurou que enviaria as cartas pra Brasília. Eu acreditei. E todo mundo começou a escrever pedindo menos poluição, distribuição de renda menos desigual, melhorias na saúde e edução e tralalá. A minha cartinha certamente não era assim. Eu escrevi:

– Carta de criança. Lá vem.

Oi Fernando Henrique Cardoso,

Tudo bem? Você não me conhece, mas a minha professora falou pra eu te escrever. Você já deve ter percebido isso, ao ler as cartas do resto da turma. Ela disse que você leria todas. Você já deve estar cansado de tantos pedidos, certo? Então, a minha carta é diferente. Não quero pedir pelo Brasil. Quero pedir pra mim.
Me chamo Leonardo Torres, tenho 6 anos e meu sonho é ir pra Disney. Queria que você realizasse o meu sonho. A minha mãe tem que ir comigo, porque eu sou pequeno. Como já estou pedindo mesmo, eu também queria um mini bugue. Minha mãe diz que é muito caro, mas você tem muito dinheiro, eu sei. Não é muita coisa, é? É mais fácil do que os pedidos que meus amigos estão fazendo, tenho certeza.

Abraço,
Leonardo

Claro que eu nunca fui à Disney. Também nunca ganhei meu mini bugue. A professora, não se sabe bem o porquê, desistiu de enviar as cartas. Escrota.

Twitter só causa climão

@zeeliuser: @leonardotorres SO SE VC ME BLOQUEOU.pq eu to on
@leonardotorres: @zeeliuser Climão
@zeeliuser: @leonardotorres HAHAHAHHAHAHA ta vendo como a gente pega o malandro?

– Malandro é malandro e mané é mané.

10 perguntas que me fazia quando era criança

1) O cara joga no Flamengo e passa a jogar no Vasco. Será que ele não vai fazer gols contra?


2) Garagem: não estacione. Mas se é garagem, não é pra estacionar?


3) Se o céu é o paraíso, porque todo mundo tem medo de morrer?


4) Porque Titanic não pode ganhar o Oscar todos os anos? Ele deixa de ser o melhor filme nos anos seguintes?


5) Porque tudo que é gostoso faz mal? Porque tudo que faz bem é ruim?


6) O mundo tem muita gente, será que Deus não esquece os pedidos de cada um? E se mais de uma pessoa rezar ao mesmo tempo? Quem ele ouve?


7) Porque o leão é o rei da selva se o elefante é bem maior?


8) Meu sangue é azul?


9) Por que alguém decide ser professor se até eu sei que professor ganha mal?


10) Por que ela acha lindo acordar se tava sonhando com ele? Não era melhor continuar sonhando?

Algumas sigo sem entender.

Livro chato – só tem foto!

Tava eu na FNAC, na sessão de biografias, comentando um livro e outro:

– Acho tão cult quem gosta de Beatles. Só conheço as músicas que a Sandy já cantou. Quero conhecer a discografia um dia.
– Ué, ouve.
– Um dia. Ainda tenho muito tempo pra isso.

E segui pelas estantes vendo quem já foi digno de biografia e cheguei a esse livro:


Achei a capa super bonita, abri e comecei a folhear:

– Ih, gente. Livro chato. Só tem foto.
– Claro. Tá na sessão de fotografia.

Olhei e… não é que era verdade? Climão.
Sem mais publicações