De sapo para múmia

Peguei o chaveiro da minha amiga numas de fazê-la de bobinha. Joguei pra outra menina, que me jogou de volta e a dona das chaves era a figura da otária naquele momento. Então, ela saiu correndo atrás de mim. Corri fugindo dela, rindo um bocado e gritando: bobinha! bobinha! bobinha! Tava me sentindo o esperto até o o momento que pisei em falso e caí. Ela veio e pegou as chaves. Comecei a chorar. Tinha torcido o tornozelo. Doía horrores.

Resultado: enfaixei a perna.

Passei a ir pra escola com um pé com tênis e o outro com calçado especial para pés enfaixados, que ficam enormes e grossos. Puro estilo. Mas eu não tava nem aí não. Minha única frustração é que eu prefiria que tivessem engessado. Na faixa, meus amigos não podiam escrever recadinhos e pixações com canetinhas coloridas.

O final do ano se aproximava e eu era do grupo de teatro. Íamos apresentar aquela peça que a princesa beija o sapo e ele vira príncipe. E o meu papel era muito importante. Eu sempre pegava papéis de destaque na escola. Dessa vez eu era o príncipe. O príncipe em sua forma anfíbia. Eu era o sapo, gente. Climão. Perdi o papel principal só porque o outro garoto era loiro dos olhos azuis. Injustiça.

Mas eu tava gostando. Quem recebia o beijo da princesa era eu. Só que, como sapo, eu tinha que andar dando aqueles pulos ridículos de… sapo! E eu estava com a perna enfaixada. Não dava, né. Mas prometi pra professora que tiraria aquilo no dia da apresentação. Afinal, eu era muito profissional, mesmo quando estava no segundo elenco.

Um dia, depois de uma série de ensaios, o pessoal resolveu brincar. Queriam jogar queimado. Falei que não dava pra mim. Inventaram de jogar três cortes.

– Três cortes você não vai mexer a perna! Só as mãos pra rebater!

E é claro que eu achei a idéia maravilhosa. Lá fui eu jogar três cortes.

Uuuuuuuuuuum,
dooooooooooois,
trêêêêêêêêês!
PAFT!

Cortaram em mim. E eu fui tentar agarrar a bola. Pra quê? Jogaram-a muito forte. Não consegui. Meu dedo do meio foi levado 180º pra trás. Chorei. Torci o dedo. Enfaixei a mão também.

Dica: não aceite idéias de quem não te quer bem.

O resultado? Fui um sapo assim:

– Me beija, princesa.
Anúncios

5 respostas para De sapo para múmia

  1. paulinochacon

    seu blog eh showwwwwwww! adoro sua foto viradinho sfyuaysdyfhdfhshd! 🙂 abracao!

  2. Thatiana

    AHAHUAHUAHUAHUAHAUHAUHAUHAUHAUAHUAH INFARTEI NO "ME BEIJA, PRINCESA!"Essa história não conhecia… muito boa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s