Trauma de Infância

Falta um pouco mais de um mês pra eu completar 20 anos. Sempre fico pensativo nesse período antes do meu aniversário. Agora, prestes a alcançar os 20, revisitei em lembranças toda a minha vida. Cheguei a uma conclusão: sou medíocre. E, antes que você tire conclusões precipitadas, eu não tô em nenhum tipo de crise com essa descoberta, pelo contrário, tô achando é graça. São duas décadas de pura inutilidade! Não é engraçado? Bem, praquele menino que sonhava em ser alguém especial pro mundo… é engraçado!

Nunca salvei um bebê de um incêndio como ele, nem fui uma criança prodígio que deu alegria a muita gente como ela. Tanta gente chega aos 20 cheio de sucesso. Até com Simony foi assim. O que eu fiz de errado? Nada. Nada certo também.

Quando eu era criancinha, eu estudava naquelas escolas de nome engraçado. A minha era Castelinho Encantado. Certo dia, na hora da saída, não tinha ninguém esperando pra me levar pra casa. Ninguém foi me buscar! Fiquei tenso. Passou meia hora e ninguém chegava. Eu já estava certo de que minha família tinha me abandonado. Enquanto fingia pra professorinha ‘que estava tudo bem, que minha mãe logo chegaria’, eu já me perguntava pra onde me mandariam. Pra algum orfanato? Naquela época, não havia Chiquititas – então, orfanato não era tendência ainda. Sei que eu estava desesperado e sem graça. Me abandonaram na escola – que falta de consideração. Depois de 40 minutos, não havia mais nenhuma criança lá e todos os funcionários da escola queriam embora – mas não podiam por minha culpa. Ligaram pra minha casa, indignados com tanta irresponsabilidade. Minha mãe, então, foi me buscar. O horário de verão tinha terminado e ela havia esquecido de adiantar a hora no relógio.

Trauma de infância. Aposto que as pessoas de vida especial não passaram por isso. Traumas assim só eu e as criancinhas da Índia.

Anúncios

7 respostas para Trauma de Infância

  1. J!

    Chiquititas reinou nos comentários! HAHAHAHAHAQue história de loucoooooo! Fiquei apreensivo enquanto lia e o final foi surpreendente! HAHAHAHAHAHAHARacheeeei

  2. RomMa

    Eu sabia que o blog ia sair! AUHAUAHAASobre o trauma, eu também passei por isso na vida. Mas na época eu estudava à tarde, e só foram me buscar quando já estava quase anoitecendo. Todos ligavam pra minha casa e não atendiam. Lembro que eu dizia: "Pode me levar pro orfanato, ninguém vai vim me buscar não. Pode acreditar no que estou falando!"Mas era na época de Chiquititas, então eu queria mais era ser levado mesmo! HAUHAUHAHAHAUA

  3. Louise Peres

    Não creio que vc se acha pior que a Simony! Mil vezes ser um anônimo ÚTIL do que sobreviver na mídia explorando os casamentos, divórcios e o parto, batizado, aniversários e etc dos filhos. Ela agora só é pauta por isso! hauhauhauhaMas hein… vc acha mesmo que não faz nada de especial??? Como assim, gente?

  4. Juliana

    hahahaha adorei, mas pense vc foi esquecido uma vez somente, eu era esquecida na escola SEMPRE! Ficava traumatizada achando que um dia iria sair dali pro orfanato! Criança tem cada idéia… Só sei que cada sinal que tocava na hora da saída, era um trauma pra mim!

  5. Rosane

    Amigo vc é muito sentimental. mais tudo que vc escreve é pertinente. adoro as coisas q vc escreve. o video fiquei horrorizada quando vi ontem no jornal, o povo é maluco. causando trauma nos bebês. tadinho com risco de matar seus filhos. doidos.rsrs

  6. Felipe Labriola

    HUSHAUHS, eu também tive um trauma desse de ficar esperando hrs, HUAHAUHA, gostei do blog, só assim mato a saudade de voce escrevendo, PORQUE EU AMO DEMAIS ;)Labriola.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s